Um puxão de orelha daqueles!

INÁCIO FERREIRA – Médico psiquiatra, dirigiu por muito tempo o Sanatório Espírita de Uberaba. Desencarnado em 1988 vem, através da psicografia, nos dar esse importante alerta. Irmãos e irmãs, o que vale no Espiritismo é o que você faça dos conhecimentos que for adquirindo nele. O resto – acredite -, não conta muito. Quando desencarnei, ninguém queria saber qual era o meu nome, endereço, tampouco os títulos que eu possuía – aliás, ninguém queria saber nada de mim, nem me perguntava coisa alguma. A minha consciência é que, insistentemente, me pedia contas. A bem dizer, a minha condição de espírita nada significava, e nem significa até hoje. Sem a intenção de ser redundante, o que vale é o valor – o seu valor pessoal, sem rótulos, ou faixas, de qualquer espécie. Deste Outro Lado, a única coisa capaz de lhe valer é o seu currículo - o seu currículo de bondade! Porque, no fundo, é isto que irá proporcionar a você alguma réstea de luz, para que, mesmo caminhando na escuridão, consiga evitar o abismo… Não cometa a tolice de imaginar que, na Vida de além-túmulo, o espírita possa ser tratado com deferência. Privilégio, ou o famoso “jeitinho” brasileiro, é algo que por aqui não existe! Chico Xavier dizia, e com razão, que os espíritas estavam desencarnando mal – estavam, e, em geral, ainda estão! Sinceramente, o único predicado que eu invejo numa pessoa, seja ela qual for, é a bondade! Depois que a gente larga a carcaça, para quem é realmente bom, aqui todas as portas se abrem, e todos os caminhos se desimpedem! Em vez de ele pedir audiência com os anjos, são os anjos que pedem audiência com ele! Por isto, eis o conselho que lhe dou: teorize menos, e procure servir mais! O mundo é um caldeirão que ainda vai continuar fervendo durante muito tempo… É possível que você vá desencarnar e tornar a reencarnar, nele encontrando amanhã quase tudo como está agora. De uma encarnação a outra, o espírito melhora muito pouco… A evolução, para quem não se conscientiza, acontece quase que a passo de lesma – dessas que deixam o seu rastro gosmento no chão! Não creia ser diferente. Não estou querendo desanimar a quem seja, mas, se você se interessa pela Verdade, ei-la aqui de maneira nua e crua. “Nosso Lar”, a colônia espiritual que muita gente na Terra almeja habitar, tem muito mais católicos, protestantes, umbandistas, e até mais ateus, do que espíritas… Não, não se creia o suprassumo, porque você não o é! Como é que eu posso dizer isto?! Ser espírita é só acréscimo de responsabilidade espiritual – nada mais do que isto. O que nós já sabemos é mais que suficiente para que, pelos nossos erros, a nossa consciência nos penitencie por muitas e muitas encarnações. Conheço muita gente que não quer saber o que a gente sabe só para não ter que responder pelo que respondemos, ou responderemos. Deixe, pois, de professar o Espiritismo como quem joga em um clube de futebol, ou um partido político. Enquanto é tempo, pare de fazer “guerra santa” – contra os outros, e contra os próprios companheiros que você considera equivocados! Guardião da Doutrina, você?! Ora! Aceite os meus pêsames… Cuide-se, porque a morte já vem chegando, e ela é uma locomotiva, que, para atropelá-lo, não pedirá licença! INÁCIO FERREIRA, Uberaba-MG, 22 de Julho de 2013.